Voltar

DUQUE DE CAXIAS


A Rua Duque de Caxias é uma das mais antigas e tradicionais de Porto
Alegre. Nomes diversos como Rua Formosa, no século XVIII, e Rua
Alegre, no início do século XIX, eram utilizados para designá-la.

O primeiro nome oficial, no entanto, foi o de Rua da Igreja, devido
ao fato de a Igreja da Matriz ter sido, durante um certo tempo,
a única da cidade.

Originalmente conhecido como “Altos da Praia”, o local onde foi
construída a Igreja da Matriz acabaria sendo chamado de Praça da
Matriz, sede também do Palácio do Governo, iniciado em 1784, e da
Casa da Junta. Destes três prédios - os principais da cidade e concentrados
na mesma rua - o único que se manteve de pé desde a sua construção,
em 1790, foi o da Casa da Junta, que sediou inicialmente o Fisco
e, de 1835 a 1967, a Assembléia Legislativa.

Permaneceu a Rua da Igreja, por muito tempo, como a mais nobre da
cidade. Habitada por políticos, comerciantes e militares de altas
patentes, era o local onde encontravam-se os sobrados e os solares
luxuosos das famílias aristocráticas, como o Solar dos Câmara, o
mais antigo prédio residencial de Porto Alegre.

Construído em 1818, por ordem de José Feliciano Fernandes Pinheiro,
primeiro governador civil da Província, o Solar passou a servir
de moradia à família Câmara em 1851. Tombado pelo Patrimônio Histórico
desde 1963, o prédio atualmente pertence à Assembléia Legislativa
e abriga a Biblioteca e o Serviço de Documentação.

Mesmo depois de construídas as igrejas das Dores e do Rosário, a
Rua da Igreja permaneceu sendo conhecida como tal. Só em 1869, por
determinação da Câmara Municipal, passou a chamar-se Rua Duque de
Caxias.

Conheça um pouco da história da Demetrio Ribeiro e da Fernando Machado